Se os caminhões não podem parar, quem os fabrica também não, conforme está sendo desenhado o retorno da produção de veículos pesados das principais montadoras. Enquanto umas vão reativar a produção nas próximas semanas, outras já estão produzindo há vários dias.

Independente de quando foi ou será retomada a produção, todas passam a operar com mudanças na rotina de trabalho como prevenção contra o Coronavírus. Distanciamento entre funcionários, uso de equipamentos de proteção individual, orientação e cuidados recomendados pelas autoridades de saúde estão entre as medidas a serem seguidas pelos trabalhadores.

Após o início do isolamento social adotado pelas autoridades de saúde do País para tentar frear o avanço da Covid -19, em 22 de março, a primeira fabricante de caminhões a reativar a linha de produção foi a Iveco, em sua fábrica instalada Sete Lagoas/MG, dia 22 de abril.

No complexo industrial da Iveco, em Sete Lagoas/MG, a linha de produção voltou a funcionar em 22 de abril

Nesta mesma data foi retomada também a produção, de modo gradual, na fábrica FPT, a fabricante também pertencente ao Grupo CNH Industrial e fornecedora da montadora italiana. Em ambas as unidades foram adotadas uma lista de cuidados e procedimentos para evitar o contágio.

A Volkswagen, por sua vez, reativou a linha de produção em Resende/RJ, dia 27 de abril. A empresa, que opera pelo sistema de consórcio modular (com fornecedores na linha de montagem dos veículos) completou ontem (30 de abril) sua primeira semana de retorno às atividades.

A empresa informou a empresa, é um processo que teve início com mil funcionários e uma série de medidas preventivas de proteção dos profissionais.

Linha de montagem da Volkswagen Caminhões, em Resende/RJ, já está em operação desde o dia 27 de abril

A Scania também já voltou a produzir. Assim como a Volkswagen (ambas são empresas do Grupo Traton), a linha de produção da fábrica em São Bernardo do Campo está ativa desde o dia 27. Como nas demais montadoras, a Scania adotou uma série de medidas de higiene e segurança dentro dos protocolos das autoridades de saúde.

O plano de ação para o retorno de 2,5 mil colaboradores, todos ligados à produção, preparado pela empresa, conta com medidas de segurança e higiene.  Dentro da fábrica, as regras são rígidas de distanciamento para evitar aglomerações, sobretudo em filas de restaurante e catracas.

Na fábrica da Scania, em São Bernardo do Campo/SP, os funcionários da produção retornaram há vários dias

A montadora também abriu um novo turno de trabalho na fábrica, dividindo as equipes em dois horários e aumentou número de veículos fretados que transportam os funcionários.

“Pensamos no colaborador desde a sua vinda para Scania no transporte fretado, que envolve não apenas regras de utilização como aumento da frota.” disse Danilo Rocha, vice-presidente de Recursos Humanos da Scania Latin America.

Também foram adotadas escalas para cada turno de refeição, entre outras ações de prevenção, a Scania aumentou o número de ônibus fretado que atendem os funcionários.

O trabalho de informação e prevenção começou na empresa desde as primeiras notícias do Coronavírus no País. Essas ações foram reforçadas durante a paralisação com material de comunicação e conferências on-line. Os colaboradores das áreas administrativas vão continuar em regime remoto por tempo indeterminado.

Medidas de segurança e preocupação com os funcionários são praticamente padronizadas dentro das fábricas de veículos pesados. Na Volvo, em Curitiba/PR, o  retorno da linha de produção está marcado para a próxima segunda-feira (04 de maio), também será cheio de cuidados e segurança.

Linha de montagem da Volvo, em Curitiba/PR, será reativada dia 04 de maio com dois turnos de forma gradual

A retomada na montadora será também de forma gradual, em pequena escala, com produção em dois turnos e espaçamento na circulação dos funcionários dentro da fábrica. E muita gente da parte administrativa prossegue trabalhando de casa.

A DAF, localizada em Ponta Grossa/PR, informou que o retorno será também gradativo, a partir do dia 04 de maio, inclusive do pessoal da parte administrativa, em esquema de rodízio, distanciamento entre os colaboradores e outras medidas para garantir a segurança e evitar a contaminação pelo coronavírus.

A DAF vai reativar a linha de montagem de sua fábrica em Ponta Grossa/PR, na próxima segunda-feira, 04 de maio

A última das grandes montadoras de caminhão a reativar a linha de produção será a Mercedes-Benz do Brasil, dia 11 de maio.  A empresa já avisou que a retomada das atividades em São Bernardo do Campo “será inédita entre os fabricantes de veículos comerciais”.

A novidade é o ambulatório de campanha construído dentro da fábrica para tratamento específico de funcionários com sintomas do Coronavírus. A unidade dispõe de leitos, ventiladores mecânicos e demais equipamentos. O atendimento será feito por cerca de 30 funcionários da área médica.

Mercedes-Benz  a produção retorna dia 11 de maio, mas a empresa já montou um ambulatório na fábrica de São Bernardo do Campo para atender funcionários com sintomas do Coronavírus 

“O retorno dos colaboradores será gradual, inicialmente com metade do pessoal de produção, havendo depois um revezamento”, afirmou Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina.

A maioria dos funcionários de áreas administrativas vão continuar trabalhando de suas casas, para evitar aglomerações na empresa. “Na pandemia, estamos enfrentando muitos desafios, num cenário sem precedentes no mundo. Tempos difíceis exigem de nós flexibilidade, resiliência e, acima de tudo, colaboração. Essa é a nossa missão”, acrescentou o executivo.

A Mercedes-Benz preparou uma cartilha com base em recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), com uma série de informações, orientações e dicas que irão ajudar a todos na volta à fábrica.

A empresa informou que este material se destina a colaboradores e terceiros de todos escritórios e fábricas da empresa, do Banco Mercedes-Benz e da Rede de Concessionários, além de ajudar a prevenir fornecedores, visitantes e familiares.

A cartilha ensina como usar a máscara de forma adequada, o modo certo de colocar, retirar e higienizar. Também orienta sobre quando se deve lavar as mãos e como. E principalmente, o que fazer em caso de sintomas da Covid-19, tanto em casa, como no trabalho, seguindo sempre as orientações do serviço médico.

As dicas envolvem ainda os cuidados com transporte na ida e na volta ao trabalho, especialmente para quem utiliza ônibus, metrô e trem, respeitando as regras de distanciamento de 1,5 metro e o uso de máscara.

Fonte: https://www.ocarreteiro.com.br/aos-poucos-montadoras-retomam-a-producao-de-caminhoes/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *